Análise da utilização de métodos ágeis no desenvolvimento de projetos em empresas prestadoras de serviços

Main Article Content

Joao Victor de Freitas Korff Nogueira

Resumo

Estamos vivenciando um mundo dinâmico com mudanças rápidas no mercado e grande competitividade, onde a inovação é primordial para a sobrevivência e crescimento das empresas do segmento de serviços. Este artigo busca demonstrar, de forma analítica, a importância da existência de uma metodologia técnica no gerenciamento de projetos e como efetivamente o exercer dessa metodologia pode otimizar o desenvolvimento dos projetos nas empresas do segmento de prestação de serviços. Desde 2016 até o presente momento, em decorrência da crise econômica brasileira, houveram grandes reduções de efetivo nas companhias de prestação de serviços de forma geral, fato é que propiciou um acumulo de demanda sobre os profissionais remanescentes nessas empresas. No cenário atual, é comum que no mercado existam empresas cujos gestores de projeto tenham diversos projetos em desenvolvimento e de forma simultânea. Neste contexto, propõe-se o uso de metodologias ágeis tanto no desenvolvimento quanto no gerenciamento de projetos como uma solução alternativa a forma clássica de gestão de projetos com o objetivo final de redução de custos e melhor eficiência na gestão de tempo dos recursos humanos envolvidos nas equipes de projetos. Neste artigo, o estudo de caso é uma empresa carioca com 50 anos de atividade no ramo de prestação de serviços e projetos, o estudo abordara o contexto em que a empresa se encontrava no período que precedeu a implantação de metodologias ágeis de gestão de projetos e o período pós a implantação e quais foram os efeitos desse processo.

Article Details

Como Citar
NOGUEIRA, Joao Victor de Freitas Korff. Análise da utilização de métodos ágeis no desenvolvimento de projetos em empresas prestadoras de serviços. Boletim do Gerenciamento, [S.l.], v. 18, n. 18, p. 10-17, jan. 1970. ISSN 2595-6531. Disponível em: <https://nppg.org.br/revistas/boletimdogerenciamento/article/view/390>. Acesso em: 29 out. 2020.
Seção
Artigos