A sustentabilidade como elemento central da reabilitação: a resposta aos desafios europeus

Main Article Content

Ana Ramos José Antonio Raimundo Mendes da Silva Cláudia Almeida Catarina Mouraz

Resumo

A Estratégia 2020 da Europa define desafios relacionados com a reabilitação do ambiente construído, assumindo a sua importância para o consumo de energia e emissões de gases com efeito estufa. Neste sentido foram definidas diversas políticas, em vários setores da economia, com vista a atingir o objetivo de redução em 20% das emissões, redução em 20% do consumo energético e aumento da produção de energia com recurso a energias renováveis em 20%.


A sustentabilidade deve estar alinhada com os objetivos estratégicos e políticos, neste sentido importa incorporar estes objetivos em sistemas de avaliação da sustentabilidade, nomeadamente no setor da reabilitação de edifícios. No âmbito deste trabalho foram analisadas as políticas europeias e portuguesas em relação à reabilitação do parque edificado, identificando as exigências e metas que tenham implicações ao nível do projeto, em alguns casos sendo condicionantes para o acesso a fundos europeus.


A partir da identificação das implicações destas políticas nas intervenções, foi definida uma metodologia simplificada de avaliação da sustentabilidade na reabilitação, com a definição de critérios de avaliação. Estes critérios incorporam as exigências das políticas, revelando-se uma ferramenta que responde, não só às exigências de qualidade ambiental, social e econômica dos edifícios, mas também as prioridades políticas de âmbito nacional.

Article Details

Como Citar
RAMOS, Ana et al. A sustentabilidade como elemento central da reabilitação: a resposta aos desafios europeus. Gestão e Gerenciamento, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 45 - 52, apr. 2018. ISSN 2447-1291. Disponível em: <http://nppg.org.br/revistas/gestaoegerenciamento/article/view/13>. Acesso em: 10 dec. 2018. doi: https://doi.org/10.17648/nppg-gestaoegerenciamento-2447-1291-13.
Seção
Artigos