Patrimônio Art Déco em Carazinho/RS: reconhecimento, valorização e preservação

Main Article Content

Rafaela Simonato Citron Aline de Oliveira Mendes Josiane Talamini

Resumo

O estilo Art Déco foi fortemente utilizado no Brasil entre os anos 1930 e 1950, e ganhou, nas últimas décadas, um olhar mais atento no que diz respeito a estudos e pesquisas no âmbito acadêmico, tanto no que diz respeito ao seu papel na história da arquitetura brasileira, quanto em questões preservacionistas. No entanto, em algumas regiões do país, dada a sua formação mais recente, há uma lacuna de referências técnicas que, associada ao quadro de desvalorização do estilo, resulta em dificuldades relacionadas à preservação desses edifícios históricos, uma vez que o seu reconhecimento como patrimônio não é comum.


Esta é a realidade de muitos municípios no norte do estado do Rio Grande do Sul, onde há número considerável de exemplares da arquitetura Art Déco. No entanto, devido à falta de conhecimento da população quanto ao valor destas edificações, estas têm sido alvo frequente de demolições e uso inadequado. Diante desta perspectiva, este trabalho pretende analisar edificações Art Déco através de levantamento físico e patológico, a fim de demostrar as principais patologias que estas edificações apresentam, bem como suas principais modificações ao longo dos anos.  Para tal, foi escolhida a cidade de Carazinho como caso para estudo, debate e aprofundamento do tema. A escolha se fundamenta no interesse da população em tombar parte desses imóveis e no material produzido na disciplina de projeto de restauro do sexto período do curso de Arquitetura da Faculdade Meridional - IMED, com o estudo patológico de uma das principais edificações da Av. Flores da Cunha, que gerou base de dados para propostas de reabilitação para essa edificação histórica. Este levantamento do estado das edificações e do mapeamento patológico será de extrema importância para posterior intervenção, valorização e preservação deste patrimônio. Vale ressaltar que a maioria dos usuários reconhece a importância histórica, mas não entende como esses edifícios poderiam ser preservados, o que alerta quanto a importância da educação patrimonial para a preservação dos edifícios Art Déco. Além disso, através do levantamento das fachadas, comparação com fotos antigas e entrevistas a usuários, foi observado que a poluição visual causada pelos anúncios nas fachadas dificulta a leitura dos edifícios e interfere na sua perceção por parte dos usuários.

Article Details

Como Citar
CITRON, Rafaela Simonato; MENDES, Aline de Oliveira; TALAMINI, Josiane. Patrimônio Art Déco em Carazinho/RS: reconhecimento, valorização e preservação. Gestão e Gerenciamento, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 26 - 35, apr. 2018. ISSN 2447-1291. Disponível em: <http://nppg.org.br/revistas/gestaoegerenciamento/article/view/11>. Acesso em: 10 dec. 2018. doi: https://doi.org/10.17648/nppg-gestaoegerenciamento-2447-1291-11.
Seção
Artigos